ABCO - Associação Brasileira de Consultores

Como estruturar um negócio de consultoria V Administrando o negócio Consultoria


Por fim, é importante que o consultor iniciante atente para algumas práticas e preocupações gerenciais a serem cultivadas para o sustento e a operacionalidade sadia de seu negócio.

Tempo e honorários

Como ocorre em todo empreendimento com reais pretensões de competitividade e prosperidade, a trilha do sucesso passa necessariamente por administração eficiente, principalmente no que diz respeito às gestões de tempo e finanças.

Se a preocupação primária para um negócio em crescimento é a manutenção de um fluxo de caixa positivo, com maior entrada do que saída de capital, uma medida básica para o controle e acompanhamento dos ganhos e despesas de uma empresa é registrar sua realidade financeira em um livro contábil, realizando balancetes mensais e análises comparativas frequentes para buscar enxugar o orçamento de gastos que possam ser desnecessariamente altos.

Também é aconselhável organizar previsões anuais sobre trabalhos contratados, propostas, pagamentos e clientes potenciais. Há programas de computador muito úteis para tais atividades, mas o consultor pode optar pelos serviços de um contador nessa área. Outra dica valiosa é preservar reservas financeiras, não apenas para cobrir férias, aquisições de grande impacto (como um imóvel) e planos de aposentadoria, mas às quais se pode recorrer em momentos imprevistos de aperto. Esse cofre de emergência também deve ser levado em consideração durante a análise do fluxo de caixa.

Consultores experientes sugerem ainda que se procurem linhas de crédito empresariais nos bancos – outro recurso tido como fundamental para o crescimento do negócio. Trata-se de uma sólida fonte de empréstimo com atendimento personalizado, mas precisa ser conquistada pela confiabilidade da empresa quanto às suas perspectivas financeiras e capacidade de pagamento (dívidas mínimas e fluxo de caixa satisfatório).

Tempo

Quanto à administração do tempo no cotidiano de seu negócio, é imprescindível que o consultor mantenha um sistema de planejamento semanal, como uma agenda de atividades previstas e ordenadas de acordo com seus graus de prioridade: das mais importantes,  as urgentes, que demandam execução imediata, àquelas que podem ser delegadas ou postergadas.

A relevância das tarefas também pode ser mensurada a partir dos resultados esperados de cada uma para curto, médio e longo prazo, e listas antecipando compromissos semanais e mensais incrementam esse plano organizacional. A definição de prazos para as atribuições programadas é outra atitude relevante para a disciplina profissional, assim como o afastamento de fontes de distração que interrompam o fluxo do trabalho (como as redes sociais e aplicativos de celular). Há que administrá-los.

Por outro lado, o consultor também deve respeitar seu ritmo e fazer pausas para descansar a mente e se exercitar fisicamente, além de evitar se sobrecarregar e saber reconhecer atividades infrutíferas ao seu negócio. Seguidas rigorosamente, essas medidas garantem foco e objetividade no trabalho, resultando naturalmente em maior produtividade e menores níveis de estresse, mais tempo livre com menos esforço e imprevistos.

Dicas para domesticar o seu tempo

 Planeje o seu dia logo, cedo( exercícios físicos, deslocamento, trabalho, alimentação, trabalho, deslocamento, pausa…);

 Distribua as tarefas( andamento de trabalho, comunicação, novos negócios) sempre à mesma hora dos dias;

 Mesmo com a comunicação instantânea, aprenda a dizer que está ocupado; pergunte a melhor hora para retornar a ligação; anote para não esquecer de retornar;

 Solicite que adiantem o assunto, se for o caso;

 Fixe horários para ler e responder e-mails;

  Eduque seu celular: desligue-o quando receber um cliente (ele terá razão em não querer dividir a hora “que já comprou”); quando focado no trabalho; em aula; no almoço, nos cursos, workshop…;

  Conheça previamente os assuntos e a duração antes de entrar em reunião. Prepare-se para participar;

  Nela, ouça com atenção e desencoraje conversas paralelas; e

  Proponha a eliminação de assuntos gerais, nos quais, às vezes,  se encontram os reais motivos para a reunião.

Honorários

Outro tópico que merece atenção especial é a precificação* que o consultor aplica sobre seu serviço. Uma boa dica para o início de carreira é se informar, através de suas redes de contatos (entre colegas de trabalho e clientes do segmento) a respeito do padrão de valores praticados para as atividades de Consultoria no cenário atual – e como cada etapa, honorários (h/h, projeto, mensal, anual, % êxito), forma de pagamento e recurso do processo são considerados na quantia total. A partir disso, então, o profissional pode sistematizar uma política de honorários,  preços, para seu próprio serviço, consciente de que deve registrar variações nos honorários a depender dos gastos materiais, duração e ações previstas em cada trabalho (abordagem, diagnóstico, pesquisa, oficina, deslocamento, formulação estratégica etc.).

Mas para além desse ponto de partida baseado no mercado, consultores defendem que também é importante investir na percepção de valor como fator de precificação, ou seja, reconhecer o aspecto qualitativo específico de seu trabalho (nível de atendimento e assistência, habilidades, conhecimento,  impacto do processo nas mudanças e nos resultados) para propor quantias que não apenas contemplem o tempo, os custos, a forma de pagamento e atribuições dos serviços, mas representem a contribuição única de seu talento e expertise a cada cliente.

 

* Fontes:  *Curso Introdução à consultoria Online com Luiz Affonso Romano https://lp.administradores.com.br/l/consultoria

Perfil das Empresa de Consultoria no Brasil, edições 2014, 2015 e 2016 http://laboratoriodaconsultoria.com.br/site/perfil-das-empresas-de-consultoria-no-brasil-2016/

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *